• É conosco

OBSOLESCÊNCIA PROGRAMADA X SOCIEDADE DE CONSUMO


O documentário Comprar, Descartar, Comprar - Consumismo e manipulação da diretora Cosima Dannoritzer explica essa prática que teve início por volta de 1920.


Comprar, Descartar, Comprar- Consumismo e manipulação.


Segundo a Wikipédia, a obsolescência programada é a decisão de um produtor propositadamente desenvolver, fabricar, distribuir e vender um produto para consumo de forma que se torne obsoleto ou não-funcional especificamente para forçar o consumidor a comprar a nova geração do produto.

O impacto que esta prática provoca no meio ambiente é devastador pois acelera o consumismo criando um círculo vicioso:


Produzir para consumir e consumir para produzir.


No Século XX, a chamada Sociedade de Consumo se consolidou através de diversos mecanismos como as linhas de produção, publicidade e facilidades de concessão de crédito, evoluindo da pura necessidade para o bem-estar social, que levou ao exibicionismo, o luxo e ao desperdício.

A obsolescência programada como prática começou a ser adotada por algumas indústrias nos anos 1920 e cresceu nos anos 1930, por conta da grande depressão econômica. Os industriais argumentavam que o incentivo ao consumo seria muito importante para a recuperação da economia. Naquele momento, os perigos do consumo desenfreado e os danos deste comportamento ao meio ambiente ainda não eram percebidos.

Em 2010 a diretora e roteirista Cosima Dannoritzer produziu o documentário “Comprar, Descartar, Comprar- Consumismo e manipulação”


O documentário está disponível em sua versão original no Youtube e pode ser visto na versão dublada aqui:



O documentário revela o segredo do motor da economia moderna: A obsolescência programada. Filmado na Espanha, França, Alemanha, Estados Unidos e Gana, é uma verdadeira jornada pela história de uma prática comercial que consiste na redução deliberada da vida de um produto para aumentar seu consumo.


"Um item que não se desgasta é uma tragédia para os negócios".

A frase acima, retirada de uma revista publicada em 1928 é uma das inspirações do espanhol Benito Muros que faz parte do movimento “Sem Obsolescência Programada” (SOP), que desenvolve produtos programados para durar ao máximo como a lâmpada que criou com vida útil de 100 anos.

O documentário mostra entre outras coisas uma lâmpada que está acesa a 111 anos em uma estação de bombeiros de Livermore na Califórnia.

A reflexão que fica é a necessidade de se olhar para a produção industrial e para as estratégias empresariais bem como para o consumidor de uma nova maneira mais sustentável.


O consumidor precisa assumir seu protagonismo nessa questão.


O consumidor consciente tem papel relevante no combate da obsolescência programada.

Ao rever suas práticas de consumo, evitar a compra por impulso, ou a compra de produtos sem ter uma real necessidade se tornará sujeito ativo e exigirá uma atuação mais ética da indústria buscando informação sobre a atuação das empresas em relação à preservação do meio ambiente.

@2020  É CONOSCO.ECO.

TODOS OS DIREITOS RESERVADOS.

ENGAJE NESTA CAUSA

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branco Twitter Ícone
  • Branca ícone do YouTube
ASSINE NOSSA NEWSLETTER