• É conosco

TEMPO DE AGIR


Ativismo sem blá-blá-blá - Portal É conosco

Defesa de uma causa ou da transformação da sociedade por meio da ação e não da especulação, é uma das formas como o dicionário explica o significado de ativismo.


Ativista é quem prioriza a prática efetiva de transformação da realidade em oposição à atividade puramente teórica.


É conosco conversou com o ornitólogo (especialista em aves), Patrick Pina, morador de São Sebastião no Litoral Norte de São Paulo que aos poucos, foi se revelando um ativista e nos falou com paixão do trabalho que vem desenvolvendo catalogando aves e estudando os atributos ambientais do remanescente de manguezal na baia da Enseada onde desembocam seis rios.


Ele nos explicou que a praia em questão é ultra dissipativa, o que significa que por ser mais exposta, apresenta uma extensa região de quebramento de ondas, onde a energia vai se dissipando e com isso, na face da praia a força das ondas é baixa com granulometria mais fina e pouca declividade.


Isso cria condições ideais para desenvolvimento de peixes, camarões e alimentação para aves atraindo aves migratórias do Ártico e Canadá que a caminho da Patagônia, param para se alimentar e descansar.


Além disso, apesar de ser um espaço pequeno, um grande conjunto de aves residentes da região, entre elas três tipos de garça branca, usam este ambiente protegido para reproduzir.


Disse que mesmo morando já a alguns anos na região, para onde veio com o objetivo de estudar aves, apenas recentemente soube deste local e a partir daí, juntamente com outros ativistas tem procurado envolver a comunidade através do Instituto Manguezal e Terra Mar estimulando a observação de vida silvestre.


Contou que o lugar, como ambiente de uso público, tem uma vocação recreativa e de subsistência para muitas famílias que pescam boa parte de suas refeições.



Patrick e seus amigos têm procurado estabelecer parcerias convidando pesquisadores, escolas e munícipes para ações que colocam luz sobre a importância da flora e fauna local.


UMA INTEGRAÇÃO PERFEITA ENTRE O SER HUMANO E A VIDA SILVESTRE


Por conta de sua especialização, identificou a necessidade de produzir documentos para um diagnóstico ambiental completo, como por exemplo, avaliar se o manguezal estava vivo, ainda em comunicação com o mar, ou em colapso.


Um grupo de geólogos fez o laudo de salinidade entre outras avaliações e um grupo voluntário de moradores fazia a observação e catalogava as espécies.


O também ativista Fábio Fula, morador da região e que faz coleta voluntária de resíduos na costa, flagrou e registrou através de imagens, uma garça moura comer um peixe Paraty, comprovando que o mar ainda se comunicava com o lago do manguezal.


Em outubro do ano passado, em um evento conhecido como “October Big Day”, em que pessoas em todo mundo registram aves em seus lugares favoritos para a observação, Patrick e Fábio registraram na Baía da Enseada, próximo ao manguezal, a passagem do maçarico-de-bico-virado, uma ave vinda do Canadá a caminho da Patagônia, que precisa de áreas íntegras, com boa oferta de alimento antes de completar sua jornada.


Fábio Fula e Patrick Pina “October Big Day” - Portal É conosco
Fábio Fula e Patrick Pina “October Big Day” - maçarico-de-bico-virado

A análise de flora comprovou que não havia nanismo, as plantas não estavam mirrando e pelo contrário, o solo conta com um verdadeiro banco de sementes que em épocas de chuva faz brotarem as plantas de restinga e manguezal.



Patrick acredita que a imagem de um bioma menos nobre dos manguezais tem a ver com a lama, mas o valor do material em decomposição que faz a ciclagem de nutrientes e devolve para o meio ambiente e gera o sequestro de carbono tão almejado e, portanto, deve ser preservado para continuar prestando estes serviços ambientais.


Fala da necessidade de se reverenciar o manguezal pois é um dos últimos santuários na região.

Enquanto falava, ouvíamos canto dos mais diversos pássaros (galinha d’agua, mergulhões, tapicuru e garças).


CONVIVER COM QUALIDADE DE VIDA


Ao final, revelou o sentimento de responsabilidade com as gerações futuras que cresceu exponencialmente quando nasceu seu filho, agora com 3 anos e que acompanha com sua esposa, seu desfrute da região que escolheu para viver.



EM TEMPO DE CONSERVAÇÃO


Com o objetivo de garantir a proteção integral nos remanescentes de restinga e manguezais situados nos bairros Enseada e Canto do Mar, na Costa Norte de São Sebastião, neste mês de julho, o Instituto Terra & Mar com o apoio do Instituto Conservação Costeira (ICC) protocolaram junto à prefeitura de São Sebastião a proposta de criação da Unidade de Conservação “APA Enseada”.


Em entrevista para o site Tamoios News, a bióloga, educadora ambiental e integrante do Instituto Terra & Mar, Jacqueline Vieira afirmou que o manguezal é a única área hoje que existe no extremo norte de São Sebastião que ainda tem alguma cobertura verde, que tem alguma interação ecológica, que consegue ter ainda as funções vitais do meio ambiente, do manguezal, ainda vivo.


O trabalho dos ativistas Fábio Fula e Jaqueline Vieira, ambos mencionados por Patrick nesse artigo, já foram entrevistados pelo É conosco e você pode rever uma parte da matéria aqui:


Os ativistas Jaqueline Vieira e Fábio Fula falam sobre a importância da união e engajamento.

Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 15 - ODS15 - Portal É conosco





Saiba mais sobre o Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 15 – ODS15 – Vida Terrestre


FONTES:

TAMOIOS NEWS: https://www.tamoiosnews.com.br/noticias/ongs-de-sao-sebastiao-propoem-criacao-da-unidade-de-conservacao-apa-enseada/

TAMOIOS NEWS 2: https://www.tamoiosnews.com.br/noticias/cidades/moradores-de-sao-sebastiao-registram-macarico-de-bico-virado-e-batuirucu-no-october-big-day/