• É conosco

HORTAS COMUNITÁRIAS IMPULSIONAM ECONOMIAS URBANAS


Horta Comunitária - Portal É conosco

Detroit é uma cidade que nos anos 50 era a gigante mundial da indústria automobilística e como outras cidades devastadas pela crise financeira de 2008, se transformou em ruína urbana.


Mas essa é uma história que, através da agricultura urbana e empreendedorismo alimentar, vem se transformando no melhor exemplo de segurança alimentar e desenvolvimento sustentável.


Já em 2014, circulavam notícias de que em diversas localidades, os moradores estavam recuperando terrenos abandonados e plantando árvores, hortaliças e flores.


Horta urbana – Detroit - Portal É conosco
Horta urbana – Detroit, USA

A agricultura urbana é praticada por 800 milhões de pessoas no mundo todo, contribuindo com cerca de 20% de toda a produção agrícola do planeta, segundo relatórios da ONU.


HORTAS COMUNITÁRIAS REFORÇAM O TECIDO SOCIAL


As hortas comunitárias em centros urbanos, fortalecem o tecido social das comunidades, e criam oportunidades econômicas em bairros vulneráveis, a partir de comida saudável, acessível e culturalmente apropriada.


EXEMPLO A SER SEGUIDO


Rodrigo Pollacow, presidente da Associação Cigarras Viva nos apresentou a horta comunitária criada em uma iniciativa coletiva e que tem por objetivo gerar interação e consciência ambiental na comunidade do bairro localizado em São Sebastião, litoral norte do Estado de São Paulo.


A quadra de esportes, um espaço público que estava abandonado e deteriorando foi revitalizado quando a Prefeitura atendeu à solicitação da Associação, que assumiu o compromisso de fazer a zeladoria do local.


Além da quadra, os voluntários criaram a horta e uma biblioteca comunitária ao lado de um parquinho com brinquedos e cerca de segurança para as crianças.


O projeto está próximo à praia e Rodrigo constata que a iniciativa vem ganhando adesão e interesse não só dos moradores, mas também dos proprietários que frequentam a região em férias e finais de semana.


O plantio de mudas, compostagem das podas, folhas e grama da área verde, tem contribuído para o engajamento e integração entre as pessoas que descobrem interesses comuns além da educação ambiental e geram propostas de melhorias no bairro.


Horta comunitária Cigarras Viva - Portal É conosco
Voluntários da Associação Cigarras Viva trabalham na horta comunitária.

A biblioteca foi montada com o aproveitamento de duas geladeiras que seriam descartadas e ganharam vida nova, abrigando livros doados pelos associados.

Biblioteca comunitária Cigarras Viva - Portal É conosco
Biblioteca comunitária Cigarras Viva

Rodrigo começou seu ativismo há aproximadamente seis anos, quando incomodado com o lixo na praia que frequenta desde criança, começou a fazer coleta voluntária com sua filha e uma amiga, Tatiana Araújo.


“UMA COISA VAI LEVANDO A OUTRA... COMECEI CATANDO LIXO NA PRAIA COM MINHA FILHA E DE REPENTE ESTAMOS COM UMA ASSOCIAÇÃO DE BAIRRO MONTADA, COM AS PESSOAS INTERAGINDO PELO BEM COMUM”

Rodrigo Pollacow – Ativista - Associação Cigarras Viva


A iniciativa foi crescendo, começaram a estender a coleta de resíduos para outras praias, limpeza de mangues e despertou neles o desejo de serem cada vez mais sustentáveis.


A Cigarras Viva se formalizou como associação de bairro para ter segurança jurídica e ganhar voz junto ao poder público, e tem se envolvido com outras iniciativas e associações como o Instituto Lixo Zero.


As parcerias vêm trazendo “know how” de sustentabilidade para o grupo que faz coleta seletiva, coleta de lixo orgânico, compostagem e colocou coletores, lixeira, bituqueira e sinalizações de conscientização para os frequentadores em toda praia.


Cigarras Viva - Portal É conosco

As comunicações de interesse geral são encaminhadas por um grupo de Whatsapp compartilhado com os membros e pela página do Facebook @PraiaDasCigarras.


Rodrigo ressaltou que a atuação da Associação é coletiva e conta com o engajamento de muitas pessoas, mas ficamos curiosos em saber um pouco mais de sua história para entender o perfil do ativista.



Foi a busca por melhor qualidade de vida que motivou o ativista a se mudar de São Paulo, onde atuava há mais de 20 anos na área de bares e restaurantes; o contato com a natureza foi ampliando seu olhar para a sustentabilidade.


O CONTATO COM A NATUREZA AMPLIA O OLHAR PARA A SUSTENTABILIDADE


Na busca por uma atividade compatível com este olhar, empreendeu com sua amiga Tatiana o negócio de cogumelos orgânicos, produzindo shimeji branco e cinza e pretendem ampliar a produção para outros tipos.

Kaeté Cogumelos - Portal É conosco

Cercado pela Mata Atlântica e em contato com a terra, a produção sustentável da dupla não gera poluentes e respeita os ciclos da natureza.


Rodrigo nos levou para conhecer sua produção de shimeji e lá encontramos sua sócia que também nos contou sua história de transformação.


Tatiana Araújo se apresentou como empreendedora social, formada em medicina veterinária, tendo trabalhado por doze anos em indústrias farmacêuticas multinacionais na área de negócios.


Em determinado momento, sentiu que aquela vida não estava alinhada com sua visão de mundo e a busca por um propósito maior desencadeou um processo de transformação pessoal à partir da sua conexão com o budismo, onde o contato com pessoas que não consumiam carne se chocou com sua atividade de marketing veterinário para criadores de gado.


Acredita que indo para São Sebastião, onde tinha uma grande referência afetiva através da casa de seus pais, se reconectou com sua essência, mas ao mesmo tempo ficou preocupada com o modelo de desenvolvimento da cidade que já havia sido referência na área de reciclagem e com a quantidade de lixo que encontrou nas praias.


DA PREOCUPAÇÃO À AÇÃO